Pax união
Bio Center
virtexXX
RACISMO

Número de negros mortos pela polícia ultrapassa 90% no Piauí, aponta Rede de Observatórios

No país, uma pessoa negra é morta pela polícia a cada 4 horas.

16/12/2021 11h13
Por: Da Redação
Fonte: Rede Observatório de Segurança

A Rede de Observatórios da Segurança revela que 90,9% das vítimas no Piauí da violência letal da polícia são negras. No país, uma pessoa negra é morta pela polícia a cada 4 horas. 

A estatística expressa uma realidade preocupante. De acordo com o estudo, 73% da população piauiense declararam-se negros. “Tais dados reunidos configuram um genocídio negro em curso”, diz o documento.

Pela primeira vez, a Rede apresenta também os números das capitais. Teresina e Rio de Janeiro registraram respectivamente 94% e 90% de negros mortos pelas polícias. A capital piauiense ocupa o terceiro lugar das cidades monitoradas.

O grupo monitora e difunde informações sobre segurança pública, violência e direitos humanos nos estados da Bahia, Ceará, Piauí, Pernambuco, Maranhão, Rio de Janeiro e São Paulo.

No Piauí, a Rede colheu informações do Núcleo Central de Estatística e Análise Criminal da Secretaria de Segurança Pública do estado. 

Mais uma vez, o Rio de Janeiro é o estado que mais mata pessoas negras em ações policiais com 939 registros entre os 1092 mortos que tiveram a cor/raça informada. Porém é a Bahia que novamente apresenta a maior porcentagem de mortes de pessoas negras por agentes do estado com a polícia mais letal do Nordeste. Em Pernambuco, houve um aumento de 53% de mortes provocadas por ação de agentes do estado, com um salto de 93% para 97% de pessoas negras entre as vítimas de um ano para o outro. 

De acordo com o estudo, o gráfico que apresenta a proporção de negros mortos pela polícia e sua proporção na população é a imagem mais contundente do racismo que estrutura a atividade policial. Em todos os estados, a presença de negros entre os mortos pela polícia é bem maior do que na composição populacional dos estados. 

A Secretaria de Segurança do Piauí confirmou que os dados foram fornecidos pelo setor de estatística e que são reais, no entanto não comenta as análises já que foram feitas pelos institutos que compõe a Rede nos estados. No Piauí um dos parceiros da rede é a Universidade Federal do Piauí (Ufpi). 

 

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias