Quarta, 24 de Julho de 2024
Educação VALORIZAÇÃO

CCJ aprova piso de R$ 4,6 mil a professores auxiliares da Uespi

Durante a audiência, o Estado do Piauí comprometeu-se a encaminhar uma proposta à Assembleia Legislativa

12/06/2024 às 14h32
Por: Jafferson França
Compartilhe:
CCJ aprova piso de R$ 4,6 mil a professores auxiliares da Uespi

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) aprovou, na manhã desta terça-feira (11), um projeto de lei que garante que os professores auxiliares da Universidade Estadual do Piauí (Uespi) com carga horária de 40 horas semanais recebam, como remuneração mínima, o mesmo piso salarial dos professores da educação básica no valor de R$ 4.657,10.

A matéria foi relatada pelo deputado Francisco Limma (PT). O parlamentar descreveu que o projeto de lei foi enviado à Alepi pelo governador Rafael Fonteles (PT) como resultado de uma audiência realizada em 4 de março de 2024 no Tribunal de Justiça do Piauí, em contexto do Dissídio Coletivo de Greve.

“Este projeto apenas materializa isso para que eles nunca recebam menos do que a categoria da educação básica. Acho que é um avanço considerável, uma reivindicação justa dos professores da Uespi”, avaliou.

Na época, o acordo celebrado entre representantes dos docentes e o governo estadual, foi homologado pela justiça, encerrando o movimento grevista que mobilizou a categoria nos últimos meses.

A greve, que paralisou as atividades na Uespi, tinha como principal reivindicação a valorização salarial dos professores auxiliares.

Durante a audiência, o Estado do Piauí comprometeu-se a encaminhar uma proposta à Assembleia Legislativa, assegurando que o piso do magistério aplicado aos professores da educação básica seja garantido também como remuneração mínima para os professores auxiliares de 40 horas da Uespi em 2024.

 

Fonte: Cidade Verde

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias