Quarta, 24 de Julho de 2024
Saúde SAÚDE

Governo federal entrega 280 novas ambulâncias para a frota do SAMU 192

Estão sendo substituídos veículos com mais de 7 anos de uso em todo o país.

08/07/2024 às 10h30
Por: Carlos Valentim
Compartilhe:
Governo federal entrega 280 novas ambulâncias para a frota do SAMU 192

Serviço gratuito para assistência de urgência e emergência 24 horas, o SAMU 192 vai ganhar reforço. Nesta quinta-feira (4), o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e a ministra da Saúde, Nísia Trindade, entregaram 280 novas ambulâncias para 247 municípios de 24 estados. As unidades vão substituir veículos com sete anos de uso. A renovação da frota será possível com o investimento do Novo PAC, que nesta entrega soma R$ 89 milhões. Outras 25 Unidades de Suporte Básico serão entregues nos próximos dias. 

O Novo PAC na saúde vai possibilitar a universalização de serviços essenciais na rede pública, como é o caso do SAMU. O Ministério da Saúde estima que mais 6,6 milhões de pessoas passem a receber cobertura de emergência. Em quatro anos, a cobertura vai passar de 87,3% para 90,4% da população brasileira, ampliando o acesso a esse serviço que estava estagnado desde 2017. 

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência é um dos componentes da Política Nacional de Atenção às Urgências do Ministério da Saúde. O serviço pode ser acessado pelo número "192", que oferece orientações à população e envia veículos tripulados por equipes especializadas. 

Em 2023, o Ministério da Saúde ampliou em 30% os valores repassados para custeio do SAMU 192, o que representa um incremento de R$ 396 milhões por ano. Com o reajuste, o total destinado ao serviço passou de R$1,3 bilhão para R$1,7 bilhão. O aumento minimizou a sobrecarga nos municípios, uma forma de incentivar a universalização do serviço, que desde 2013 não recebiam atualização nos valores de custeio.

O governo federal, na gestão do presidente Lula, está investindo um total R$ 30,5 bilhões na saúde por meio do Novo PAC, sendo R$ 11,6 bilhões na etapa atual de formalização. A maior parcela dos recursos está voltada ao enfrentamento de gargalos históricos na atenção primária e especializada, como o aumento de Unidades Básicas de Saúde, maternidades, policlínicas e Centros de Atenção Psicossocial.

Somente no SAMU, R$ 770 milhões serão investidos até 2026, com prioridade para as regiões de maior vulnerabilidade social. Serão 850 novos veículos para expandir o serviço em todo o Brasil, além de 14 novas Centrais de Regulação.

A solenidade de entrega das novas ambulâncias ocorreu em Salto (SP), 104 quilômetros distante da capital paulista, na sede da empresa habilitada a implantar tecnologias de atendimento nas viaturas de emergência.

Na ocasião, a ministra da Saúde lembrou o papel desempenhado pelo SAMU 192 no atendimento à população. “É um dos programas mais bem avaliados pelo povo brasileiro, segundo as pesquisas. Um programa que tem como especialidade salvar vidas”, pontuou.

samu entregas salto 2.jpg

“Nosso compromisso é modernizar em torno de 60% da frota do SAMU nos próximos anos. Temos atualmente ambulâncias com muito tempo de uso, algumas de 10 anos atrás”, disse Nísia. “Com novos equipamentos, podemos atender de forma adequada e segura as pessoas em todo o Brasil”, acrescentou, lembrando que o serviço de urgência conta hoje com 80 mil profissionais em atuação.

O presidente Lula também reforçou que a assistência médica é prioridade para a atual gestão. “Tomamos a decisão de que o Estado brasileiro tem que assumir a responsabilidade de cuidar do seu povo. É para isso que criamos o SAMU, para dar conforto. Ninguém pode morrer por falta de assistência!”, alertou.

Por fim, o advogado Edson Alexandrino, 30, morador de Salto, elogiou a entrega dos novos veículos, algo esperado na região. “A gente vive uma crise de saúde aqui em São Paulo, com uma epidemia forte de dengue e gripe. As ambulâncias e equipamentos atualizados para fazer esse serviço vai ajudar muito na questão de saúde pública” , ressaltou.

Pedra fundamental do Orion

Ainda nesta quinta-feira (4), o presidente Lula e a ministra Nísia participaram do lançamento da pedra fundamental do Orion. O complexo laboratorial receberá, até 2026, R$ 1 bilhão em investimentos por meio do Novo PAC. O projeto compreenderá instalações de alta e máxima contenção biológica inéditas na América Latina. Serão as primeiras do mundo conectadas a um acelerador de partículas, o Sirius. O lançamento visa reforçar a base produtiva nacional em saúde e o enfrentamento de eventuais epidemias.

Ministério da Saúde

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias