Sábado, 28 de Maio de 2022 19:18
(89) 98819 1028
Sua Saúde DENGUE

Repelentes para afastar a dengue! O que dizem os especialistas sobre o uso

O repelente pode ajudar, mas é preciso cuidado para não exagerar no uso. Saiba mais como tornar segura sua aplicação.

28/04/2022 07h16 Atualizada há 1 mês
Por: Da Redação
Repelentes para afastar a dengue! O que dizem os especialistas sobre o uso

 

Todo mundo está em alerta com a dengue. A picada do mosquito Aedes aegypti pode trazer muitos transtornos. Além dos cuidados básicos, como não deixar água acumulada em vasilhames, o repelente pode ajudar, mas é preciso cuidado para não exagerar.

A Dra. Adriana Vilarinho, dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) lembra que as versões químicas em líquido, creme ou aerossol ajudam a evitar a picada do mosquito. No entanto, é necessário que antes da liberação para o uso,sejam aprovados pela Anvisa e, mais que isso, precisam ser usadas corretamente.

“Existem hoje diferentes princípios ativos nos repelentes químicos, cada um com um intervalo de aplicação diferente e faixa etária recomendada”, explica a médica que exemplifica os tipos.

Veja os tipos

Icaridina: é mais comum e é a versão mais recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e costumam durar mais na pele -- de 5 a 10 horas. Mas, a maioria deles, só pode ser utilizado a partir de 2 anos de idade.

DEET: Tempo de ação estimado é de 2h a 8h, variando de acordo com a concentração (5% a 30%) as concentrações superiores a 10% são permitidas para maiores de 12 anos e não apresenta riscos a gestantes.

IR3535: Tempo de ação estimado é de 4h a 8h, dependendo da concentração, pode ser usado em crianças a partir dos 6 meses de idade e não apresenta riscos a gestantes.

Repelentes elétricos

A médica recomenda buscar alternativas como os repelentes elétricos, que são colocados nas tomadas das paredes de casa, podem ser uma boa opção além de não apresentarem riscos para a saúde.

Sem exageros é a melhor forma de agir. A médica diz que é preciso ler o rótulo com atenção para entender como o produto funciona e o quanto utilizar para não ter intoxicação. 

“Sintomas como vômitos, tosse e sudorese podem indicar perigo no uso”, revela a médica que acrescenta a lembrança de que o tempo de reaplicação deve seguir o indicado em cada um dos produtos.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias